As palavras-chave mais caras no Brasil e nos EUA

By 11 de outubro de 2017Marketing Moderno

Atualmente, anunciar no Google é uma das maneiras mais eficientes de obter leads e vendas; os anúncios são altamente personalizados, você escolhe o quanto quer gastar e só paga quando alguém clica em seu link.

No sistema do AdWords, a cada nova pesquisa, os anúncios são qualificados para exibição e é feito um tipo de leilão, onde cada palavra-chave recebe um valor de custo por clique (a métrica chamada CPC). Assim, os valores de cada clique flutuam segundo a quantidade de anunciantes interessados naquelas palavras. Seu link patrocinado aparece no topo da página de resultados e, graças ao sistema de leilão, muitos cliques custam centavos, enquanto outros atingem valores altíssimos.

O ranking de preços

Como curiosidade, listamos abaixo os dez termos mais caros do Brasil para anúncios no Google. O levantamento, realizado com dados de 2016, foi feito pela SEMRush, empresa de análise competitiva em marketing de busca.

As palavras-chave mais caras no Brasil e nos EUA

Fonte: http://wsidm.com.br

Por que tão caros?

Como em qualquer sistema de leilão, quando há vários interessados em determinado objeto (neste caso, um termo ou palavra), ele fica mais caro.

Em muitos casos, o alto preço se deve ao caráter emergencial da pesquisa (desentupidora, limpa fossa), onde o cliente não tem muito tempo para pesquisar concorrentes e comparar valores. Outro fator é o valor de venda dos produtos ou serviços oferecidos – quanto mais alto, maior pode ser o investimento nos cliques.

Essa dinâmica fica evidente na lista dos termos mais caros nos Estados Unidos (valores em dólar):

As palavras-chave mais caras no Brasil e nos EUA

As palavras-chave mais caras no Brasil e nos EUA

Fonte: https://searchenginewatch.com/

O topo da lista continua tendo relação com advogados especializados em casos de mesotelioma, um tipo de câncer – aqui o que manda é o alto valor de venda, já que acordos por essa doença ultrapassam US$1,5 milhão (uma boa explicação para esse caso pode ser encontrada aqui). Em seguida vemos advogados para acidentes de caminhão e, na segunda tabela, danos causados por enchentes e a reparação desses danos – nos dois casos, pesquisas claramente de emergência.

Ou seja, as palavras-chave mais caras pertencem a grupos de nicho que estão dispostos a pagar mais, por diversos motivos – como um público-alvo formado por clientes de longo prazo (aumentando o CLV e o retorno), um produto ou serviço com alto valor de venda ou a pressa por parte do cliente final.

Vale pagar?

À primeira vista, o preço de cada clique pode parecer sinônimo de perder dinheiro, afastando a maioria dos anunciantes. No entanto, para esse cálculo é preciso considerar quanto a empresa pode ganhar com cada novo cliente ou negócio. E, considerando as informações acima, o retorno também pode ser imenso.

Assim, se aquele clique parece caro demais, pense de novo: pode ser que você esteja deixando de ganhar dinheiro.

Join the discussion One Comment

  • A.leite disse:

    As palavras-chave dentro do Adwords não entregam este valor “cheio” aos proprietários de sites. O algoritmo leva em consideração a fatores de diluição de valor pago e valor entregue.

    Quando a palavra-chave é disponibilizada na busca do Google o anunciante realmente paga o valor cheio.

    Assim, se uma palavra-chave possui um valor de US 100,00 (exemplo), o Google recebe o valor cheio (US 100,00). Porém, os proprietários de site, através do Adsense, por exemplo, não irão alcançar US 30,00, se forem grandes sites como portais de jornais, etc. A base (maioria dos webmsters) a ser entregue, muito provavelmente, chegue a apenas um valor entre US 5,00 e US 15,00.

    Lembrem-se que escrevi MAIORIA, alguns receberão mais ou até menos, devido a qualidade de seus websites.

    Espero ter ajudado.

Gostou? Deixe um comentário